edp news
parque EUA

EDP Renováveis vende participação em ativos nos EUA por 700 milhões de dólares

Quarta-feira 02, Setembro 2020
Energias renováveis

Com este novo acordo, que envolve um portefólio com quatro parques eólicos e um solar, a EDP cumpre a venda de 55% dos quatro mil milhões de euros previstos no Plano Estratégico até 2022.

A EDP Renováveis (EDPR), líder global no setor das energias renováveis e o quarto maior produtor de energia eólica do mundo, assinou um contrato de compra e venda com a Connor, Clark & Lunn Infrastructure para a venda de uma participação de 80% no portefólio de energia eólica e solar nos Estados Unidos por 700 milhões de dólares.

Com uma capacidade instalada de 563 MW (450 MW líquidos), esta carteira de ativos renováveis inclui quatro parques eólicos – todos em funcionamento desde 2017 – e um parque solar pré-COD (do inglês, ‘Data de Operação Comercial’), nomeadamente:

  • Meadow Lake V (100 MW), em Indiana
  • Quilt Block (98 MW), em Wisconsin
  • Redbed Plains (99 MW), em Oklahoma
  • Hog Creek (66 MW), em Ohio
  • Riverstart Solar (200 MW), em Indiana, com início de atividade previsto para 2021

Com esta transação, a EDP já executou a alienação de mais de 55% dos quatro mil milhões de euros previstos para o período de 2019-2022, tal como foi anunciado pela empresa na atualização do Plano Estratégico, em março de 2019. A venda de participações maioritárias em projetos em operação ou em fase de desenvolvimento permite assim à EDP acelerar a criação de valor e, paralelamente, reinvestir o capital em novos projetos que potenciam o crescimento do grupo.

A operação agora anunciada atinge um valor total correspondente a um valor empresarial de 676 milhões de dólares (para uma quota de 80%), o que se traduz num múltiplo do valor empresarial implícito de 1,5 milhões de dólares/MW. A transação está sujeita às condições regulatórias e a outras condições prévias, estando a conclusão de 363 MW prevista para o último trimestre de 2020 – os restantes 200 MW (projeto solar Riverstart Solar) deverão ficar concluídos em 2021.