3ª Edição do Programa Tradições
Carrejadas

No dia 6 de março de 2020 o Conselho Diretivo dos Baldios de Cabril candidatou as Carrejadas às 7 Maravilhas da Cultura Popular na Categoria de Rituais e Costumes, tendo recebido o selo de nomeação no mês seguinte.

A organização das 7 Maravilhas da Cultura Popular, elege o património cultural material e imaterial de Portugal, elevando a nossa cultura popular a um patamar de causa pública. O desafio é evidenciar a vivência e reconhecimento desse património e eleger o que de melhor Portugal tem, enfatizando as tradições, associadas a uma determinada região do país.

carrejadas

A entidade Baldios de Cabril está a recuperar uma tradição secular na Serra do Gerês, as denominadas "carrejadas" com centeio.

O centeio é semeado em setembro, após a descida dos animais para as aldeias. A semente hiberna no inverno e desperta na primavera. Em agosto, o centeio está pronto para ser segado e posteriormente malhado nas eiras naturais da serra. Depois da malhada é necessário trazer a semente, a palha, o colmo, as alfaias, os potes e todos os haveres que antes foram carregados. Tudo serra abaixo, às costas de homens, mulheres e animais. É a este percurso que chamamos “carrejada”.

O Carrejadas conseguiu abranger 500 beneficiários diretos e 1 013 450 beneficiários indiretos.

To see this content you need to accept the site's cookies.

As tarefas agrícolas que levam à carrejada, além de serem de uma importância histórica, social e cultural imensuráveis, mostram a forma de vida de um povo que sempre viveu e sobreviveu com poucos recursos e numa luta constante contra os fatores naturais. Mostram também o carácter de um povo que não se resigna à dureza da convivência com a montanha, para garantir a sua sobrevivência e das suas famílias, e que faz jus aos usos e costumes herdados dos seus antepassados. Este trabalho é todo feito de forma comunitária com a celebração das várias fases.

As carrejadas são assim tradições únicas deste povo e pensa-se que remontam à época quinhentista.

O Programa Tradições, é muito importante para as comunidades, pois apoia financeiramente as tradições, valorizando a cultura de cada região. Este incentivo, permite a recuperação de práticas ancestrais em desaparecimento ou esquecimento.

Fique atento às próximas fases que trilham o caminho desta seleção.

Outros projetos com o selo de nomeação para as 7 Maravilhas da Cultura Popular:

3ª Edição - Categoria Músicas e Danças

Bombos Lavacolhos

Considerando ser de primordial relevância a preservação e proteção das especificidades dos Grupos de Bombos e dos saberes associados à construção de bombos, caixas e pífaros executada por alguns artesãos no concelho, a Câmara Municipal do Fundão promoveu a abertura do espaço museológico “Casa do Bombo” e apresentou um pedido de integração no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial da Construção de Bombos e Caixas do Concelho do Fundão.

O objetivo será levar a cabo acções que permitam a efectiva transmissão deste singular saber-fazer através de sessões de formação, do estabelecimento de uma oficina de construção para estes instrumentos e do desenvolvimento do estudo desse processo, promovendo a sua salvaguarda.

bombos-lavacolhos

2ª Edição - Categoria Artefactos

Flores da Romaria Santa Luzia

A Romaria de Santa Luzia é uma das mais importantes e concorridas romarias da Beira Baixa e reveste-se de características únicas que, nos últimos anos, têm vindo em declínio. 

Por esta via, este projeto pretende salvaguardar o rico património da Romaria, nomeadamente através de sessões de formação da confeção das Flores de Santa Luzia, apoiando a sua disseminação e venda, da recuperação do património construído no espaço onde se realiza a Romaria, do estudo, inventário e manuseamento do Património Cultural Imaterial da Romaria e da divulgação interna, externa e intergeracional das práticas desta tradição.

flores